Comunicação Popular construindo conhecimentos no Semiárido

Comunicação Popular construindo conhecimentos no Semiárido

16/05/2018


#MOC_PorumSertaoJusto

Dinâmicas, cantigas, reflexões e muitos aprendizados marcaram a Oficina de Educomunicação, com produção de peças de comunicação, realizada no município de Quijingue, nesse dia 15 de maio, reunindo crianças e adolescentes das comunidades de Jurema, Boa Vista do Zezé e Sítio, que fazem parte do Projeto Parceiros/as Por Um Sertão Justo, desenvolvimento pelo Movimento de Organização Comunitária (MOC) em parceria com a Actionaid.

A atividade seguiu com construções dos mapas das comunidades, trazendo elementos que enriquecem e caracterizam as comunidades, citando ainda o que nelas faltam conquistar, logo após o momento de socialização desses mapas e reflexões do contexto da convivência com o Semiárido, trazendo nesse processo a comunicação como direito, instigando uma discussão sobre a comunicação de massa e comunicação popular, respondendo ao que ouço, vejo e sinto na minha comunidade, trazendo um diálogo em uma roda de prosa, que conseguiu mexer com cada um/um sobre produzir comunicação e não apenas receber, como uma forma de mostrar belezas do Semiárido, informar e reivindicar sobre seus direitos.

Na parte da tarde, uma breve explanação sobre formas de comunicar, meios e peças levaram os grupos a escolherem uma peça e uma pauta para apresentar. O primeiro trouxe um anúncio de um futebol em forma de Spot, o segundo em vídeo (amador e no celular) falou da cultura da festa junina, teve ainda o terceiro grupo que resolveram produzir um boletim sobre plantas, mas precisamente as frutíferas que tem na região, ambos os grupos fizeram as pautas da comunidade de Boa Vista do Zezé, bem como muita empolgação no fazer comunicação popular.

Essa oficina faz parte de uma formação continuada com crianças e adolescentes e jovens multiplicadores/as, que tem a educação do campo contextualizada e a busca pela garantia de direitos das crianças e dos adolescentes como base das ações. E contou com a facilitação do Programa de Comunicação do MOC através da técnica Robervânia Cunha, com contribuição da jovem multiplicadora local, Rosimeire Cavalcante.

Como foi nosso dia? Qual o sentimento que levaremos para casa? “Alegria, paz, amor, felicidade, aprendizado”. Nas falas e nos olhares as crianças e adolescentes transmitiam um algo diferente sobre o sentido da comunicação, essa como direito. “Foi fácil fazer comunicação”. “Assim, vamos construindo uma ideia diferente do que a mídia grande nos apresenta, uma comunicação democratizada, feita pelo povo, pelas comunidades, com base na sua realidade, e essa comunicação é fundamental na construção de conhecimentos, além de fortalecer a convivência com o semiárido, protagonizando os sujeitos, para uma vida mais digna e feliz no campo”, expressou Robervânia.





Por: Robervânia Cunha
Programa de Comunicação do MOC