MOC participou do I Congresso Territorial da Juventude que aconteceu no dia do Grito dos Excluídos em Cícero Dantas

MOC participou do I Congresso Territorial da Juventude que aconteceu no dia do Grito dos Excluídos em Cícero Dantas

08/09/2018

#MOC_PorumSertaoJusto


O Movimento de Organização Comunitária (MOC) participou no dia (07) de setembro, dia marcado pela Independência do Brasil, que acontece o Grito dos Excluídos, no Centro Diocesano, em Cícero Dantas-BA, do I Congresso Territorial da Juventude, que destacou como tema Cidadania e Políticas Públicas, através da Coordenadora Pedagógica Vandalva Oliveira e das Jovens multiplicadoras Maria Ellen Silva e Fátima Araújo, que teve como proposito fortalecer a ação cidadã juvenil no Território Semiárido Nordeste II. 

A atividade é uma ação do coletivo de organizações da sociedade civil do Território Semiárido Nordeste II (Arcas De Cicero Dantas, Aecfarcida Efa Cícero Dantas, Ecfarp Efa, PASTORAL Rastoral Rural Gabriela, COOPERACAJU, Sindicato dos Trabalhadores/as Rurais de Euclides da Cunha e Novo Triunfo, COAPIS E NASP-IRMÃ DE São José, que teve início com músicas, apresentações e muita alegria, na qual também envolveu reflexões e discussões voltadas para a juventude, bem viver, assim como democratização da mídia, feminismo, direito a terra, políticas públicas para juventude, protagonismo juvenil, auto-organização, dentre outros.

Á tarde caminhou com a palestra “Retrospectiva Histórica: Avanços e desafios para a garantia de direitos”, contando com a colaboração de Vandalva Oliveira (MOC), Fábio José (Educador) e Jocivaldo Anjos (Assessor Temático de Juventude Rural/SDR). Um momento muito rico de partilha de conhecimento, além de debates e depoimentos sobre esse contexto. Para Vandalva Oliveira o Território teve uma assertividade de pensar em um congresso de juventude no dia do Grito dos Excluídos, no dia do Pseudo da Independência do Brasil, pois este país não é uma nação soberana, é uma nação com um sistema econômico que não é brasileiro, ou seja, que até hoje não vive a serviço do povo do Brasil. “O desafio nosso é reconstruir a história desse país e construir uma nação soberana, e a gente só faz isso na luta”, ressaltou a Coordenadora Pedagógica do MOC.

Logo depois, os mais de 250 jovens saíram em marcha pelas ruas de Cícero Dantas no 24º GRITO DOS EXCLUÍDOS com o tema: VIDA EM 1º LUGAR: DESIGUALDADES GERA VIOLÊNCIA, BASTA DE PRIVILÉGIOS, um movimento que em gritos, cartazes e faixas denunciavam diversas formas de violências existentes no país, além dos desmontes da conjuntura política contra os direitos do povo. Vale lembrar que o Grito dos Excluídos foi uma inciativa da Igreja Católica, mas que foi abraçada por diversos movimentos sociais e populares do Brasil, que comungam da luta por direitos, justiça e democracia para o povo Brasileiro.



Por: Robervânia Cunha
Progroma de Comunicação do MOC - PCOM