Programa Mais Gestão foi apresentado aos empreendimentos

Programa Mais Gestão foi apresentado aos empreendimentos

20/12/2018

O programa de Fortalecimento de Empreendimentos Econômicos Solidários (PFEES) do Movimento de Organização Comunitária (MOC), realizou no último dia 19 de dezembro, o lançamento do Projeto COOPERAÇÃO que faz parte do Programa de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) Mais Gestão, da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (ANATER).

 

A reunião aconteceu de forma simultânea em dois municípios do Território do Sisal, da Bahia, local onde será executado o Mais Gestão. No município de Serrinha, núcleo I estiveram, presentes representantes dos empreendimentos, associações e cooperativas dos municípios de Araci, Barrocas, Biritinga, Candeal, Ichu, Lamarão, Quijingue, Serrinha, Teofilândia e Tucano. No município de Santaluz, núcleo II, estavam Cansanção, Conceição do Coité, Itiúba, Monte Santo, Queimadas, Retirolândia, Santaluz, São Domingos e Valente.

 

Objetivo da reunião foi apresentar as condições de participação, fases, etapas e processos metodológicos, ferramentas e serviços ofertados, além de esclarecer sobre os processos operacionais de execução das metas e atividades previstas no ATER Mais Gestão, bem como proceder ao primeiro contato com os empreendimentos pré-selecionados.

 

A reunião em Serrinha iniciou instigando as expectativas dos participantes para a construção coletiva do dia, com apresentação dos/as representantes dos Empreendimentos Econômicos Solidários (EES) mobilizados e presentes, caminhando a partir do programado, assim muitas falas trouxeram as memórias e experiências do que vivenciaram na linha do tempo de políticas públicas de ATER voltadas aos EES, relatos que foram respaldados e refletidos pela mediação na atividade feita pela Coordenadora do PFEES do MOC Gisleide Carneiro também integrante do projeto Cooperação do Programada Mais Gestão ATER.

 

O técnico, Alexandre Nepomuceno, facilitador da atividade em Santaluz fez uma breve explanação sobre o MOC e sua atuação, especialmente, nas ações ligadas aos EES, no qual houve a participação dos presentes.

 

“A atuação do MOC foi de grande importância lá atrás no município de Itiúba e quando o MOC chama a agente pra participar das atividades a gente sabe que é pra crescer e ver o povo bem”, Leninha, representante da Cooperativa de Produção e Comercialização dos Produtos da Agricultura Familiar – COOPAGRI.

“O MOC sempre foi o maior incentivador e orientador lá em Ichu, muitas associações foram criadas a partir de sua atuação lá, como a Associação São João de Deus, que até hoje tem o acompanhamento do MOC, além de responsável pelo acesso de muitas politicas públicas”, frisou dona Jucimara da COOPAF Ichu.

 

Para a jovem Maria Bárbara do Grupo de Produção Mulheres Delícias da Terra, da comunidade de Lajedinho, Barrocas, esse projeto vai ser de suma importância para o uma melhor gestão, levando ao crescimento do empreendimento, que trabalha com beneficiamento das frutas, como polpas, doces, sucos, geleias, como ainda com pasta de amendoim.

 

“O Mais Gestão vai ajudar a gente na gestão do nosso grupo de produção, porque é uma deficiência que a gente sente no grupo, a questão de trabalhar com dinheiro, de fazer um balanço por ano, de ver quanto que tá entrando, quanto que tá saindo, se a gente realmente está lucrando, se divisão entre as mulheres que trabalha está correta, tudo isso tem que ser colocado no papel, então com certeza vai ajudar a gente bastante, com a gestão do nosso grupo, também com o marketing, de ter um rótulo, uma embalagem bonita, de a gente conseguir o que a gente mais precisa hoje, que é o nosso código de barra (...). Tenho certeza que vai nos ajudar e a gente vai conquistar o nosso sonho, que é vender para supermercados, para grandes redes e até para fora da nossa região, quem sabe para o Brasil todo se for possível”, expressou Bárbara completando que foi um dia muito enriquecedor e produtivo e que sai com a espeçara renovada em busca da realização desse sonho.

 

“A gente precisa muito desse apoio para poder aperfeiçoar nossas ações. Acho que o projeto pode contribuir muito com nossos empreendimentos”, Iraelson presidente das Associação de Desenvolvimento Santoantoniense, do município de São Domingos.

 

Esse entusiasmo e crença dos empreendimentos só confirmam e fortalecem a adesão e compromisso com o projeto, pois vai além de seguir todos os critérios exigidos. Nesta linha, que seu José Reis, da Associação dos Moradores/as da Comunidade de Baixa, Araci, abordou sobre as perspectivas para com o projeto, que dará um salto positivo para conquistar novos espaços e mercados, valorizando e apresentando melhor a identidade e qualidade dos seus produtos.

“A associação trabalha com fundo rotativo, tem banco de sementes, tem o grupo de mulheres que trabalha com produção de sequilhos, polpa de frutas, doces. Eu acho que esse projeto vai nos ajudar a expor nossos produtos no mercado, porque nós não temos mercado ainda, ter um selo de qualidade, a nossa esperança é de puder alcançar esse objetivo de poder colocar nosso produto no mercado, para ter um comercio mais aberto e ganhar mais experiências”, contou seu José dizendo que foi um dia de muitos aprendizados e que estava pedindo a Deus que tudo der certo.

 

O Mais Gestão é uma estratégia da Subsecretaria da Agricultura Familiar (SAF) da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (SEAD), baseado nos princípios, objetivos e diretrizes da Política Nacional de Ater (PNATER), com metodologia composta por atividades que vão da adesão dos empreendimentos, passando pelo diagnóstico, elaboração participativa de plano de gestão, prospecção de mercado, atendimentos individuais e coletivos, até a avaliação dos resultados.

 

A Atuação do MOC almeja que com a atuação do Projeto desenvolva ainda mais uma economia justa, inclusiva e solidária, articulados junto aos empreendimentos fortalecendo a convivência com o Semiárido.



Por: Kívia Carneiro e Robervânia Cunha