MOC participou de Oficina de Planejamento do P1MC e do Cisternas nas Escolas em Recife

MOC participou de Oficina de Planejamento do P1MC e do Cisternas nas Escolas em Recife

05/07/2019

O Movimento de Organização Comunitária (MOC), participou entre os dias 03 e 05 de Julho, em Aldeia, na região metropolitana de Recife, do Encontro de Planejamento do Programa Um Milhão de Cisternas (P1MC) e do Projeto Cisterna nas Escolas. Estão presentes organizações executoras dos projetos de cinco estados do semiárido (Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraíba e Pernambuco). Representando o MOC, participaram a Coordenadora Geral do MOC, Célia Firmo e a coordenadora do Programa de Água, Produção de Alimentos e Agroecologia, Ana Glécia.

O Encontro de Planejamento do Programa Um Milhão de Cisternas (P1MC) e do Cisternas nas Escolas são uma das principais ações da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA), e vem contribuindo para melhoria da qualidade de vida das famílias que vivem na região semiárida brasileira, garantindo acesso à água de qualidade para o consumo humano e das cisternas nas escolas.

A Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA), reuniu as organizações sociais que irão executar o projeto cisternas nas escolas com a tecnologia Tc 046/2017, com objetivo de refletir sobre a trajetória da execução das implementações de capitação e armazenamento de água da chuva, com atenção para as comunidades tradicionais, em especial os quilombolas. A ideia é que as comunidades quilombolas sejam priorizadas no atendimento. Esse encontro também tem o intuito de traçar estratégias e pensar junto com os programas, mecanismo de atuação junto ás comunidades quilombolas da região, durante os três dias de planejamento com muita imersão e trocas. Na programação do encontro muitos debates em grupo, diálogos, mesas e avaliações.

O planejamento iniciou-se evocando a mística e com a mesa de abertura sobre o contexto político e povos tradicionais.  Além disso, os\as participantes fizeram uma reflexão sobre racismo e estratégias de combate à discriminação racial, com diálogos sobre racismo institucional e com a representante da Federação de comunidades quilombolas do estado de Pernambuco, que contou sobre a sua vivência no quilombo e sua atuação junto a federação para garantia de direitos e valorização das culturas das comunidades tradicionais.

Essas reflexões são pertinentes e importantes para se conhecer melhor sobre a realidade e especificidades das comunidades afrodescendentes, e o MOC está inserido nesses espaços para ampliar o olhar sobre o racismo e sobre a realidade das comunidades quilombolas.


O PROGRAMA CISTERNAS NAS ESCOLAS

O Projeto Cisternas nas Escolas tem como objetivo levar água para as escolas rurais do Semiárido, utilizando a cisterna de 52 mil litros como tecnologia social para armazenamento da água de chuva. A chegada da água na escola tem um significado especial porque possibilita o pleno funcionamento deste espaço de aprendizado e convivência mesmo nos períodos mais secos. O projeto abrange escolas dos nove estados do Semiárido (PE, PB, AL, SE, BA, CE, RN, PI e MG) que não têm acesso à água e que foram mapeadas pelo Governo Federal. Essa lista inclui as escolas localizadas em aldeias indígenas e comunidades quilombolas, que devem ser priorizadas nas ações do Cisternas nas Escolas.

PROGRAMA P1MC

O Programa é uma das principais ações da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA) e vem contribuindo para melhoria da vida das famílias que vivem na região semiárida do Brasil, garantindo acesso à água de qualidade para consumo humano. O P1MC possibilita inúmeros avanços não só para as famílias, mas para as comunidades rurais como um todo, como o aumento da frequência escolar, a diminuição da incidência de doenças em virtude do consumo de água contaminada e a diminuição da sobrecarga de trabalho das mulheres nas atividades domésticas.

 

Texto: Alan Suzart

Comunicação MOC